Preparativos:

1. Arrumar sobre a credência do altar;

1.1. Cálice “com Sanguíneo, Patena, Hóstia Magna, Pala e Corporal”;

1.2. Lavabo “Jarra com água, Bacia e Manustérgio”;

1.3. Carrilhão;

1.4. Água para o sacerdote beber;

1.5. Âmbulas com ou sem hóstias, para a consagração e/ou distribuição da eucaristia “conforme a quantidade de hóstias da ambula do sacrário”;

1.6. Almofada ou suporte para o Missal;

1.7. Caldeirinha com asperges “quando utilizado na missa”;

1.8. Ostensório e também a base do Ostensório “quando utilizado na missa”; também deixar preparado dois acólitos para no momento da preparação para a exposição do Santíssimo, colocar em frente ao altar o genuflexório.
2. Arrumar sobre a credência da sacristia (de onde irá iniciar a procissão do ofertório).

2.1. Âmbula com hóstias “partículas”;

2.2. Galhetas com água e vinho.

Observações:

Preparar as hóstias “magna e partículas” excluindo as que estão quebradas e/ou com um mau aspecto.

Antes de preparar as galhetas, verificar as mesmas quanto à limpeza.

Na preparação das Galhetas deve o acólito colocar em uma delas água e na outra vinho certificando se o mesmo está totalmente limpo sem nenhum cisco, etc…”.

Na galheta com vinho, deve o acólito verificar com o Pe. ou coordenador de liturgia, para que em uma Missa com vários concelebrantes e/ou comunhão sobre as duas espécies para a assembléia, coloque vinho o suficiente para a consagração.

Na Missa:

1. Na procissão de entrada os “AA1 e AA2” caminham atrás dos ceroferários, chegando ao altar, faz-se inclinação, e dirigem-se aos seus lugares no presbitério;

2. Após a homilia no momento da oração universal, o “AA2”, apresenta ao sacerdote ou aguará ele pedir, a água para beber;

3. Quando iniciar o momento do ofertório o “AA1” leva para o altar o cálice com os objetos litúrgicos que o compõe;

4. Quando o sacerdote descer do altar para receber as oferendas o “AA2” descerá e ficará ao seu lado para receber de suas mãos as oferendas e entregá-las ao “AA1” que colocará a âmbula e galhetas sobre o altar, e tendo outros dons ex. (pão, uvas, etc…), colocará sobre a credencia;

5. Quando o sacerdote retornar ao altar para preparar as oferendas o “AA1” se apresentará para servir ao sacerdote;

6. Neste momento o “AA2” entregará ao ”AA1” as âmbulas que contenham as hóstias (partículas), que ficaram na credencia do altar para a consagração;

7. Então o “AA1” apresentará as galhetas ao sacerdote derramando todo o vinho no cálice (a menos que o sacerdote indique o contrário), e após o vinho deverá derramar o mínimo possível de água no cálice. Depois recolherá as galhetas e irá entregá-las ao “AA2”, que as deixará na credência;

8. Após ter servido ao sacerdote na preparação das oferendas, ambos os acólitos deverão se preparar para o rito do lavabo, da seguinte forma:
a. AA1 – Jarro;
b. AA2 – Bacia;
c. AL – Manustérgio.

9. Durante do canto do santo o “AA1” pega o carrilhão e aguarda, para utilizá-lo da seguinte maneira:
a. No momento da epiclese em que o sacerdote faz a imposição das mão sobre as oferendas – Um toque para chamar a atenção da assembléia;
b. Na elevação do pão – Toque contínuo;
c. Na elevação do cálice – Toque contínuo;
d. E depois que o sacerdote rezar: – Eis o mistério da fé – Um toque.

10. Quando durante o abraço da paz, deve os acólitos conforme o item 8 preparar-se para lavar as mãos dos outros ministros;

11. Quando depois de o ministro trouxer a âmbula com o Santíssimo Sacramento do sacrário, o “AA1” deve apresentar-se para receber a tampa da âmbula que a deixará sobre a credência;

12. Depois que o sacerdote distribuir a Eucaristia e retornar ao altar o “AA1” deverá apresentar-lhe a tampa da âmbula do sacrário;

13. Em seguida o “AA2” irá entregar somente a galheta com água ao “AA1” que servirá ao sacerdote para a purificação dos vasos sagrados;

14. Durante a purificação, os vasos que já foram purificados deve o “AA1” entregá-los ao “AA2” onde irá colocá-los sobre a credência;

15. Terminada a Oração Depois da Comunhão, no momento do avisos deve o “AA1” levar ao sacerdote a pasta dos avisos, terminado os avisos à deixará sobre a credência;

16. Quando no fim da missa o sacerdote reverenciar o altar com o beijo, descer na medida do possível junto com ele do presbitério, para juntos fazerem a reverencia ao altar, acompanhar a procissão de saída da mesma forma que na procissão de entrada;

17. Depois da despedida na sacristia deverão guardar com zelo os objetos litúrgicos que foram utilizados na Missa. “caso seja necessário a purificação dos vasos devem com a autorização do pároco purificá-los com muito zelo e amor”.

18. Em uma Missa com a Benção do Santíssimo deverá o “AA1”, tocar continuamente o carrilhão no momento em que o sacerdote dá a Benção;

19. Também na mesma Missa com Benção do Santíssimo deverá o “AA1” e “AA2” , caminhar na procissão (quer seja dentro da Capela, quer seja pelas ruas) atrás do Santíssimo Sacramento tocando continuamente o carrilhão.

20. Se houver algo de diferente será descrito nas observações do Cerimonial Preparativo para a Missa.

Observações Finais

Estes Cerimoniais para Acólitos “coroinhas”, foram desenvolvidos por Leandro Campos e Bruna Meira (Capela São Domingos de Gusmão – Paróquia Santa Luzia – Pq. Mikail), com o intuito de facilitar aos iniciantes ao serviço do altar e tirar dúvidas aos já iniciados.

Foram desenvolvidos conforme a realidade (espaço celebrativo, posicionamento do altar, ambão etc.) de nossa Capela São Domingos de Gusmão. E adaptado a toda Paróquia com pequenas alterações de acordo com as realidades de cada Capela.

Foram passados todos os Cerimoniais em Formação Paroquial para Acólitos com a presença dos coordenadores de liturgia, como material formativo e de apoio a todas as Capelas.

Os grupos de Liturgia e Acólitos “coroinhas” que desejarem utilizar nosso material, consultem vosso Pároco para eventuais adaptações.

Os Cerimoniais estão disponíveis em nosso blog para downloads e impressão, desde que citada à fonte.

Fonte Internet: http://formacaoparaacolitos.blogspot.com.br/

Deixe sua mensagem para nós: