A Família Salesiana celebra em 24 de maio a Festa de Nossa Senhora Auxiliadora e relembra o papel das mulheres na construção da obra salesiana.

No 24º dia de maio, o Mês Mariano, a Família Salesiana celebra Nossa Senhora sob o título de Auxiliadora dos Cristãos. Foi o próprio Dom Bosco quem a indicou como padroeira de seus filhos e filhas espirituais. Em 1862, ele explicou a João Cagliero o motivo da escolha: “Maria quer que a veneremos sob o título de ‘Maria Auxiliadora dos Cristãos’. Os tempos correm difíceis e temos necessidade de que a Virgem Santa nos ajude a defender a fé cristã”. É também Dom Bosco quem resume a influência de Nossa Senhora Auxiliadora para a construção da obra salesiana:

“Foi ela quem tudo fez!”.

Maria é a figura central em toda a vida de Dom Bosco. No famoso sonho dos 9 anos, é Ela quem mostra a Joãozinho Bosco o caminho a seguir na salvação da juventude: não com pancadas, mas sim com conversa e mansidão, com amor, ele poderá salvar os que estão perdidos. É este o cerne do sistema preventivo que ele desenvolverá depois.

Auxílio em tempos difíceis

Dom Bosco acreditava que cada jovem que entrava em uma casa salesiana era trazido pelas mãos de Nossa Senhora. Quando pediu a Mamãe Margarida que fosse ajudá-lo no Oratório de Valdocco e ela percebeu que faltava tudo, que viviam em extrema pobreza, Dom Bosco apontou uma imagem de Nossa Senhora: toda dificuldade no caminho poderia ser superada com o auxílio de Maria.

Foi assim que, ao fundar juntamente com Madre Maria Mazzarello o ramo religioso feminino da Família Salesiana, batizou-o de Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora (FMA). Foi também o próprio Dom Bosco quem instituiu a Associação de Maria Auxiliadora (ADMA), fundada logo após a construção da basílica em Turim, na Itália, para difundir a devoção a Nossa Senhora sob o título de Auxiliadora.

Irmãs FMA

A presença de Maria Auxiliadora, tão forte para Dom Bosco e para todos que seguiram inicialmente o seu carisma, continua hoje guiando os passos da Família Salesiana no mundo e no Brasil.

O Instituto das FMA, o segundo maior ramo da Família Salesiana, está hoje presente em 94 nações, representado por 81 inspetorias religiosas sob as quais se dividem 1.390 comunidades locais.

No Brasil, as Filhas de Maria Auxiliadora chegaram em 1892, para assumir o Colégio do Carmo, em Guaratinguetá, São Paulo. Atualmente, são nove inspetorias das FMA e centenas de escolas, obras sociais e comunidades em paróquias, em todas as regiões do País. Em cada uma dessas casas, as irmãs FMA, irmãs salesianas, atuam na educação, na evangelização e na proteção social, principalmente de crianças, jovens mulheres e suas famílias.

Educadoras

Entre as cerca de 100 unidades da Rede Salesiana de Escolas, 23 recebem o nome de Instituto Maria Auxiliadora, Colégio ou Escola Nossa Senhora Auxiliadora. Não se trata de mera nomenclatura, mas da representação simbólica do quanto a Padroeira da Família Salesiana está presente, hoje, na proposta educativo-pastoral salesiana no Brasil. Mais que o nome em si, a presença de Maria Auxiliadora se faz sentir na atividade cotidiana das educadoras salesianas.

As mulheres são maioria absoluta nas equipes pedagógicas (professoras e coordenadoras) das escolas, entre educadores e assistentes sociais nas obras, nos corpos diretivos das entidades sociais e educativas, nas equipes de Pastoral e nas comunidades inseridas em meio ao povo das periferias das cidades ou nas missões.

São elas que, a cada dia, fazem recordar na prática a presença feminina de Maria Auxiliadora na construção da obra salesiana no Brasil.

Escrito por  Editorial Boletim Salesiano

Fonte: http://www.boletimsalesiano.org.br/index.php/salesianidade/item/6493-foi-ela-quem-tudo-fez

Deixe sua mensagem para nós: