Livros Litúrgicos são livros que contém Ritos e Leituras das celebrações.

Para as Igrejas  em que os Ministros da Eucarístia e Acólitos ajudam na preparação dos livros sagrados, deve-se observar o zelo e respeito por todos e qualquer livro litúrgico. Deve os Ministros da Eucarístia e Acólitos conhecerem profundamente os mesmos para nas eventuais necessidades possa possa localizar e identificas as leituras solicitada pela liturgia do dia ou de acordo com as orientações do sacerdote.

Missal Romano
Missal (1)

Livro usado na Missa de rito romano para as leituras próprias do celebrante. Ele contém vários tipos de orações eucarísticas.

Composição:

  • Promulgação
  • Instrução Geral do Missal Romano
  • Normas do Ano Litúrgico e Calendário
  • Calendário Romano Geral
  • Próprio do Tempo, que abrange os tempo litúrgicos:
  • Tempo do Advento
  • Tempo do Natal
  • Tempo da Quaresma
  • Tríduo Pascal
  • Tempo Pascal
  • Tempo Comum
  • Ordinário da Missa’, que é composto por:
  • Ritos iniciais
  • Liturgia da palavra
  • Liturgia eucarística
  • Rito da comunhão
  • Ritos finais
  • Próprio dos santos e santas
  • Comum dos santos e santas
  • Missas Rituais
  • Missas e orações eucarísticas das diversas circunstâncias
  • Missas Votivas
  • Missas dos Fiéis Defuntos
  • Apêndice
  • Índice geral

Orações eucarísticas Tradicionais

  • Oração Eucarística I ou Cânon Romano
  • Oração Eucarística II
  • Oração Eucarística III
  • Oração Eucarística IV
  • Oração Eucarística V (do Congresso de Manaus)

Das diversas circunstâncias

  • Oração Eucarística VI-A (A Igreja a caminho da unidade)
  • Oração Eucarística VI-B (Deus conduz seu povo no caminho da salvação)
  • Oração Eucarística VI-C (Jesus: caminho para o Pai)
  • Oração Eucarística VI-D (Jesus que passa fazendo o bem)
  • Oração Eucarística VII (sobre a reconciliação-I)
  • Oração Eucarística VIII (sobre a reconciliação-II)

Para missas com crianças

  • Oração Eucarística IX
  • Oração Eucarística X
  • Oração Eucarística XI
Veja online aqui: https://pt.scribd.com/doc/263659129/Missal-Romano-pdf

Lecionário Dominical
Lecinario Dominical

Livro ou uma lista deles que contém uma coleção de leituras recomendadas para o culto cristão. Contém as leituras das celebrações do domingo. Anos A, B e C.
Na antiguidade os judeus faziam leituras de seus textos sagrados sem uma ordem estabelecida. Somente a partir da Era Medieval se estabeleceu um sequência padronizada das leituras a serem feitas nas sinagogas. Então, a tradição era ler primeiramente a Parashat haShavua (um trecho da Torá), seguida pelo Haftorá (uma selecção retirada do Neviim). Por exemplo, textos da era cristã descrevem Jesus fazendo uma leitura “aleatória” de Isaías 61:1-2, em Lucas 4:16-21. Os cristãos primitivos adoptaram o costume judaico de fazerem leituras de trechos do Antigo Testamento no Shabat, mas logo adicionaram partes dos escritos dos apóstolos e evangelistas.
Durante os séculos, foram criados vários lecionários, tanto cristãos como judeus. Normalmente, um lecionário usa as passagens das escrituras em um padrão lógico, e incluem também as seleções que foram escolhidos pela comunidade religiosa por sua adequação para ocasiões específicas.
Veja online aqui: http://fermentelos.diocaveiro.net/wp-content/uploads/2009/05/leccionario-dominical-ano-c.pdf

Lecionário Semanal
Lecinario Semanal

Contém as leituras das celebrações da semana.

Lecionário Santoral
Leacionario Santoral

Contém as leituras da festa dos santos.

Pontifical Romano
pon

Contém as as leituras para diversas celebrações como Crisma; Ordenação de Bispos, Presbíteros e Diáconos, bênção de abade e abadessa, Consagração das Virgens, instituição de leitores, acólitos e de admissão entre os candidatos à Ordem Sacra, , profissão religiosa, dedicação de Igreja e de Altar.

Evangeliário
Evangeliario

O Evangeliário é o livro católico usado na Missa, durante a Liturgia da palavra, mais precisamente na Proclamação do Evangelho. O livro contém os Evangelhos para os domingos e festas do Ano Litúrgico, ou seja, contém trechos dos evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas, e de João, que são divididos em um período de três anos. Também é conhecido como Livro dos Evangelhos.

Sua entrada, no começo da Missa, é bem solene, geralmente é trazido por um Diácono ou, na falta desse, um leitor. Antes da proclamação do Evangelho, é mantido no centro do Altar. Na Aclamação, é levado ao Ambão, ou Mesa da Palavra, (móvel de onde se proclama as leituras na Missa) e o diáciono ou o sacerdote proclama de forma solene o Evangelho.

Seu uso está previsto na Instrução Geral do Missal Romano e na Instrução do Lecionário. O Papa Bento XVI, em sua Exortação Apostólica Verbum Domini, prevê o uso do Evangeliário em todos as festas e solenidade, inclusive em todos os domingos, já que, pela Doutrina da Igreja Católica, o domingo é a celebraçã da Páscoa do Senhor.


O Ofício Divino (Liturgia das Horas)
Liturgia das horas

O Ofício Divino ou Officium Divinum é o livro que contém os formulários para a oração da Liturgia das Horas (Liturgia Horarum). Esta é a oração comunitária oficial da Igreja, recitada por sacerdotes, religiosos e mesmo leigos a fim de, seguindo os ritmos do Ano Litúrgico, santificar as várias horas do dia.
O Ofício Divino, cuja estrutura foi reformulada pelo Concílio Vaticano II, teve sua primeira edição típica publicada em 1971. Posteriormente, em 1985 foi publicada a segunda edição típica, cuja tradução data de 1992 e é a versão atualmente utilizada.
Atualmente o Ofício Divino está dividido em sete momentos: Laudes (oração da manhã), Vésperas (oração da tarde), Ofício das Leituras (recitada a qualquer hora do dia), três Horas Médias (9h, 12h e 15h) e Completas (oração da noite). Uma oitava oração, o Invitatório, reza-se sempre junto da primeira hora rezada no dia (Laudes ou Ofício das Leituras).
O elemento central da Liturgia das Horas é a recitação dos Salmos, divididos em um ciclo de quatro semanas (Saltério). Excetuam-se as solenidades e festas, com salmodias próprias. Além dos salmos, a Liturgia das Horas contém leituras da Sagrada Escritura e dos escritos dos santos, hinos, preces e orações, conforme o tempo litúrgico.
De preferência, a Liturgia das Horas seja rezada em comunidade e acompanhada de canto, o que se observa nos mosteiros e casas religiosas. Onde isto não for possível, pode-se rezá-la individualmente. Além disso, permite-se a recitação da Liturgia das Horas unida à Exposição e Bênção Eucarística ou mesmo à Celebração Eucarística.
Os livros para a Liturgia das Horas atualmente são quatro:
1. Ciclo do Natal: Do I Domingo do Advento até a Festa do Batismo do Senhor.
2. Ciclo Pascal: Da Quarta-feira de Cinzas ao Domingo de Pentecostes.
3. Tempo Comum I: Da segunda-feira da I Semana Comum até o sábado da XVII Semana do Tempo Comum.
4. Tempo Comum II: Do XVIII Domingo do Tempo Comum até o sábado da XXXIV Semana Comum.
Além dos formulários para os vários tempos do Ano Litúrgico, os volumes da Liturgia das Horas contêm todas as solenidades, festas e memórias do Senhor, da Virgem Maria e dos santos presentes no Calendário Romano. Acrescentam-se vários formulários comuns para as diversas classes de santos, para dedicação de igreja e em honra dos fieis defuntos.

Veja online aqui: http://www.liturgia.pt/lh/pdf/000LH_Abrev.pdf

Cerimonial dos BisposCerimonial

O Cerimonial dos Bispos é o livro litúrgico que contém as orientações para todas as celebrações litúrgicas nas quais preside ou ao menos está presente o Bispo. E, como a liturgia episcopal é modelo de toda celebração, pode ser empregado também às celebrações presididas por presbítero, feitas as devidas adaptações. Por isso este livro subintitula-se Cerimonial da Igreja.
Este livro foi reformado após o Concílio Vaticano II, tendo sua edição típica publicada em 1984 e traduzida em 1986. A tradução que utilizamos no Brasil foi a realizada pelo Secretariado Nacional de Liturgia de Portugal e ligeiramente adaptada, no que concerne à língua e a referência aos textos brasileiros, pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
O Cerimonial não é, em sentido estrito, um livro litúrgico, pois não é utilizado nas celebrações. Contudo, é um dos principais livros a ser utilizado em sua preparação, pois contém todas as rubricas (do latim ruber, vermelho, refere-se às normas para as celebrações, que comumente são impressas em vermelho) para as celebrações litúrgicas.
O Cerimonial divide-se em oito partes, além dos apêndices:
1. Liturgia Episcopal em Geral: Trata da importância da liturgia episcopal para a vida da Igreja, dos ministérios na liturgia episcopal, da igreja catedral e apresenta algumas normas mais gerais.
2. A Missa: Apresenta todas as normas para a Missa celebrada pelo Bispo (Missa estacional), além da Missa presidida pelo Bispo sem celebrar.
3. Liturgia das Horas e Celebrações da Palavra de Deus: Apresenta os ritos para a Liturgia das Horas e para a Celebração da Palavra de Deus presididas pelo Bispo.
4. Celebrações dos Mistérios do Senhor no decurso do ano: Descreve as normas para as diversas celebrações do Ano Litúrgico, com destaque ao Tríduo Pascal, presididas pelo Bispo.
5. Os Sacramentos: Apresenta os ritos dos Sacramentos (Batismo, Confirmação, Ordem, Matrimônio, Penitência e Unção dos Enfermos) presididos pelo Bispo.
6. Os Sacramentais: Descreve os ritos dos Sacramentais (bênção de abade e abadessa, consagração de virgens, profissão de religiosos, instituição de leitores e acólitos, exéquias, bênção de pedra fundamental de igreja, dedicação de igreja e altar, bênção de igreja e altar, bênçãos de lugares e objetos destinados ao culto litúrgico, coroação de imagem da Virgem Maria, exposição e bênção eucarística e bênçãos em geral) presididos pelo Bispo.
7. Datas mais importantes na vida do Bispo: Trata de algumas celebrações episcopais mais importantes, como a tomada de posse da diocese e as exéquias do Bispo.
8. Celebrações litúrgicas relacionadas com atos solenes do ministério Episcopal: Descreve algumas celebrações ligadas ao ministério episcopal: os Concílios e Sínodos Diocesanos, a visita pastoral e a tomada de posse de pároco.
Apêndices: Normas para as vestes prelatícias e tabela dos dias litúrgicos, segundo a ordem de precedência.


ANTIGOS LIVROS LITÚRGICOS

Gradual Gradual

Livro que reúne os itens musicais da missa, diferenciando-se do missal por excluir os trechos recitados;


Homilia

(no sentido de uma coleção de homilias)


Livro de horasLivro de horas

Coleção de textos, orações e salmos, acompanhado de ilustrações apropriadas, para fazer referência a devoção cristã. Livro de horas, Livro das horas ou ainda Livro missal é um livro de devoçãocriado  por devotos no final da Idade Média. Em geral, continha o calendário das festas e dos santos, as Horas da Virgem, da Cruz, do Espírito Santo e dos mortos (Liturgia das Horas), as orações comuns e os salmos penitenciais. Geralmente eram ricamente ilustrado com iluminuras.

Esse formato de liturgia surgiu no século VIII quando um dos abades de Carlos Magno, Bento de Aniane, elaborou um complemento ao ofício canônico, a cerimônia preceituada para o culto diário da vida consagrada. O livro englobava oPequeno Ofício da Abençoada Virgem Maria e continha uma compilação de cerimônias curtas a ser receitadas ao longo do dia em intervalos específicos.

Veja o livro aqui: https://www.wdl.org/pt/item/354/#q=Liturgia+das+Horas


Perícope

Passagens bíblicas, utilizado nas liturgias e nos serviços religiosos das igrejas cristãs;


Rituale Romanum

Rituale Romanum

Livro litúrgico que contém todos os rituais normalmente administrados por um padre, incluindo o único ritual formal para exorcismo sancionado pela Igreja Católica Romana até finais do século XX;  ritual para abençoar água, imagens e etc. Além do exorcismo de demônios, esse manual de serviço para padres também contém instruções para o exorcismo de casas e outros lugares que se acredita estarem infestados por entidades malignas.


SacramentárioSacramentário

Era um livro que continha as orações que deveriam ser recitadas pelo sacerdote na missa. Ele era utilizado na companhia de outros livros, como o Gradual (basicamente, os salmos com notação musical), o Livro dos Evangelhos, e o Epistolário, com textos de outras partes do Novo Testamento (especialmente, as epístolas paulinas).

Na Baixa Idade Média, estes livros começaram a ser combinados para que os sacerdotes pudessem rezar a missa sem a assistência de um coro e de outros ministros. Isto levou ao surgimento do Missale plenum (“Missal completo”), contendo todos os textos da missa.


SaltérioSaltério

Livro contendo o Livro dos Salmos (150 Salmos); muitas vezes com prática devocional, cristã para ser usada como nos Mosteiros e Conventos para o Ofício Divino na recitação das Horas Canônicas desde as épocas em que o monarquismo foi estabelecido pelo Patriarca São Bento de Núrsia. Até a emergência da era da Idade Média houve-se livro de horas, saltérios eram os livros mais amplamente propriedade de leigos ricos e eram comumente usado para aprender a ler.E estes livros eram ricamente iluminados e incluem alguns dos exemplos mais espetaculares de cultura e da arte medieval. Ele também é usado na cultura judaica.

O Saltério da Igreja Católica foi desenvolvido no Ocidente no início do século VIII. E foi amplamente ilustrado sendo que o Saltério é um dos mais importantes e permanentes manuscritos carolíngios que exerceu uma grande influência sobre o desenvolvimento posterior do povo na Dinastia Carolíngia, de Carlos Magno. Na Idade Média os saltérios estavam entre os mais populares tipos de livros de iluminuras, só rivalizado pelo Livro dos Evangelhos, do qual assumiu progressivamente como o tipo de manuscrito escolhido para as iluminuras de luxo. A Partir do final do século XI tornou-se particularmente difundido e popular o livro, pois Salmos eram recitados pelo Clero em vários pontos da Liturgia, assim os saltérios eram uma parte essencial do Material litúrgico-devocional nas grandes Igrejas. O Saltério também foi usado na Liturgia das Horas, o Ofício Divino recitando os 150 Salmos em duas semanas ou em quatro, seguindo as Horas Canônicas: Vigílias, Laudes, Terça, Sexta, Noa, Vésperas e Completas.

Fonte Internet:
https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_livros_lit%C3%BArgicos
http://pilulasliturgicas.blogspot.com.br/2012_08_01_archive.html

Imprimir este Post. Imprimir este Post.

Deixe sua mensagem para nós: