Papa disse aos jovens que a JMJ começa agora; Jesus quer fazer parte dos “chats” diários e tornar o Evangelho o “navegador” pelas estradas da vida.

O Papa Francisco presidiu neste domingo, 31, a Missa de Envio da 31ª Jornada Mundial da Juventude, realizada em Cracóvia, na Polônia desde o último dia 25. O Papa frisou aos jovens que a JMJ não termina hoje, ela está começando agora, pois é na casa de cada jovem que Jesus quer habitar todos os dias. Cerca de 1,5 milhão de pessoas participaram da celebração.

A homilia partiu do Evangelho do dia, que relata o encontro entre Jesus e Zaqueu, em Jericó. Francisco explicou que o encontro com Jesus transformou a vida de Zaqueu, mas para isso o cobrador de impostos teve que enfrentar alguns obstáculos: a baixa estatura, a vergonha paralisante e a multidão que o bloqueava e criticava.

Acesse
.: Íntegra da homilia

Esses obstáculos falam também aos jovens nesse dia de hoje. Quanto à estatura, o Papa disse que também hoje há o risco de ficar distante de Jesus por não sentir-se à altura Dele, não só por uma questão de autoestima, mas de fé. Mas para Deus, ninguém é inferior, todos são prediletos e importantes. “Deus conta contigo por aquilo que és, não pelo que tens: a seus olhos, não vale mesmo nada a roupa que vestes ou o celular que usas; não Lhe importa se andas na moda ou não, importas-lhe tu. A seus olhos, tu vales; e o teu valor é inestimável”, disse Francisco.

O segundo desafio de Zaqueu foi enfrentar a vergonha, pois para um cobrador de impostos, seria ridículo que todos os vissem tentando subir a uma árvore para ver Jesus. Zaqueu superou porque a atração por Jesus foi mais forte e isso ensina aos jovens hoje, disse o Papa, que, diante de Jesus, não se pode ficar parado de braços cruzados. “Não tenhais medo de Lhe dizer ‘sim’ com todo o entusiasmo do coração, de Lhe responder generosamente, de O seguir. Não vos deixeis anestesiar a alma, mas apostai no amor formoso, que requer também a renúncia, e um ‘não’ forte ao doping do sucesso a todo o custo e à droga de pensar só em si mesmo e nas próprias comodidades”.

O último obstáculo de Zaqueu foi a multidão que o bloqueava e o criticava. Francisco disse que também hoje há pessoas para criar obstáculos entre ao jovens e Deus, dizendo que Deus é distante e mau com alguns. “Poderão rir de vocês, porque acreditais na força mansa e humilde da misericórdia. (…) Não desanimeis! Com o vosso sorriso e os vossos braços abertos, pregais esperança e sois uma bênção para a única família humana, que aqui tão bem representais”.

Na conclusão da homilia o Papa recordou aos jovens as palavras de Jesus a Zaqueu: “desce depressa, pois hoje tenho de ficar em tua casa”. Hoje, esse convite é dirigido aos jovens. “A JMJ começa hoje e continua amanhã, em casa, porque é lá que Jesus te quer encontrar a partir de agora. O Senhor não quer ficar apenas nesta bela cidade ou em belas recordações, mas deseja ir a tua casa”, disse, acrescentando que Jesus quer fazer parte dos “contatos” e “chats” dos jovens todos os dias, e também que o Evangelho seja o “navegador” pelas estradas da vida.

Francisco lembrou aos jovens que a memória de Deus não é um disco rígido que grava e armazena os dados, mas um coração rico de compaixão, que quer eliminar todos os vestígios do mal. “Tentemos, também nós agora, imitar a memória fiel de Deus e guardar o bem que recebemos nestes dias”.

Jéssica Marçal
Da Redação do Portal Canção Nova

Fonte Internet: http://papa.cancaonova.com/papa-preside-missa-de-encerramento-da-jmj-2016/

Deixe sua mensagem para nós: