Em primeiro lugar, a sua vocação é ser cristão. Cristão é um outro Cristo. É um continuador de Cristo. Antes de tudo, o músico é cristão. Precisa ter no coração, com Jesus, a ânsia de salvar almas. Meu pai Dom Bosco, tinha um lema:  Dai-me almas e ficai com os resto. Fica com o resto; o resto não me interessa. O resto é resto. Dai-me almas! Eu quero as almas.

Não posso ser diferente. Não porque sou filho de Dom Bosco, mas porque, como ele, sou cristão. Você é cristão: temos a mesma vocação. Somos outro Jesus. Como continuador de Jesus, só posso viver assim:  Dai-me as almas, o resto não me interessa, o resto é resto .
Ministério de música é fundamental, é tropa que vai a frente… Que não vai se exibindo, tocando bonito, apenas para fazer aparato. Não é como nos desfiles, para ser aplaudido! A melhor  fanfarra  ganha prêmio. A melhor  baliza  ganha troféu. Não confunda isso com escola de samba. Ministério de música não é desfile: é tropa de combate.

photo_1É um exército em batalha! Você músico, está na linha de frente. Não para se exibir, mas para defrontar-se com o inimigo. Se você traz instrumentos nas mãos, eles são para a guerra. Se traz vestes especiais, elas são para a guerra. Em cada atividade que você participa na Paróquia, tocando nas missas, nas reuniões, nos grupos de oração, nos louvores, nos shows de evangelização, nos grandes cenáculos, onde quer que seja, o objetivo é atingir as ovelhas.

O objetivo é tomar as ovelhas das garras do lobo, arriscando a própria vida. Você pode até dizer que só está cantando… Mas é preciso ter um coração de evangelizador! Você está cantando por causa da evangelização! Precisa cantar com o poder de atingir almas, atingir vidas, converter corações.
A música tem poder. Ela pode envenenar ou salvar. A música nunca é neutra. Ela é uma flecha que tem algo na ponta. É como os índios faziam: ou ela leva remédio ou leva veneno e mata. Não existe música inócua. Mesmo aquelas que não têm letra ou levam salvação, paz, alegria e Deus ou levam veneno e morte. Você precisa ser boca de Deus para atingir com vida e salvação.

(Do livro: Músicos em ordem de batalha – Monsenhor Jonas Abib)

Música também é vocação…

Para se chegar ao coração de alguém, levando consigo a imagem e o amor do Pai, através do meio mais belo que é a Arte, a Música, é necessário a consciência de atitudes práticas que nos colocam diante da vontade de Deus, e nos fazem discípulos anunciadores da Boa Nova de Jesus Cristo. A primeira delas, é reconhecer a graça de ser um escolhido para anunciar. Reconhecer em si a autoridade divina que nos transforma de simples músicos a instrumentos da graça.

Você já pensou na maravilhosa missão que Deus te concede a cada dia enquanto músico cristão?
Muitos parecem querer estar à frente, ministrando… Começam por achar que devem tocar, cantar, estar envolvidos porque  gostam de música  ou porque  Deus falou , quando na verdade: assumir um ministério significa responder a um chamado específico. Um convite destinado a poucos, com o propósito de estar a serviço, com a disposição para ser humilhado, não apenas ser ouvido, às vezes tratado com indiferença, porque os homens agradáveis a Deus são provados pelo caminho da humilhação.

Sabemos que a música faz parte da nossa vocação quando somos capazes de reconhecer as dificuldades e, apesar delas, saber que valerá a pena seguir em frente. Monsenhor Jonas (Fundador da Comunidade Canção Nova) fala em seu livro: Músicos em ordem de batalha, da importância de se reconhecer como escolhido para essa missão de  resgate de almas. Ele diz logo no primeiro capítulo:  … Seu trabalho é de transformação de pessoas, de estruturas, de sociedade, transformação de humanidade, para fazer novas criaturas, um mundo novo… Nossa tarefa é uma guerra, é uma luta contínua. Não podemos esquecer que o inimigo é desleal.

Por isso amigo músico, para seguir firme nesta batalha espiritual, é preciso ter claro antes de mais nada o chamado que devo responder e a responsabilidade que possuo perante Deus na posição que ocupo.  Não fostes vós que me escolhestes, mas Eu escolhi a vós e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça  (Jo 15,16).

Partindo dessa certeza, e contando com a graça de Deus através de nossas orações,
é preciso agora estar aberto para o NOVO,
para a ação de Deus no coração e na vida das pessoas que se aproximarem.

Fonte Internet: http://paroquiacristorei.com/artigos-musica/138-ser-cristao-a-primeira-vocacao-do-musico

Deixe sua mensagem para nós: