Sábado da 23ª semana do Tempo Comum

Evangelho (Lc 6, 43-49)

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 
43 Não existe árvore boa que dê frutos ruins, 
nem árvore ruim que dê frutos bons. 

44 Toda árvore é reconhecida pelos seus frutos. 
Não se colhem figos de espinheiros, 
nem uvas de plantas espinhosas. 
45 O homem bom tira coisas boas 
do bom tesouro do seu coração. 
Mas o homem mau tira coisas más do seu mau tesouro, 
pois sua boca fala do que o coração está cheio. 
46 Por que me chamais: ‘Senhor! Senhor!’, 
mas não fazeis o que eu digo? 
47 Vou mostrar-vos com quem se parece 
todo aquele que vem a mim, ouve as minhas palavras 
e as põe em prática. 
48 É semelhante a um homem que construiu uma casa: 
cavou fundo e colocou o alicerce sobre a rocha. 
Veio a enchente, a torrente deu contra a casa, 
mas não conseguiu derrubá-la, porque estava bem construída.
49 Aquele, porém, que ouve e não põe em prática, 
é semelhante a um homem que construiu uma casa no chão, 
sem alicerce. 
A torrente deu contra a casa, 
e ela imediatamente desabou; 
e foi grande a ruína dessa casa.’ 

 

Reflexão:

Queridos irmãos,

A liturgia da Palavra deste sábado nos propõe um olhar atento para a construção do edifício de nossa fé. “Se pelos frutos se conhece a arvore, por um alicerce bem feito e calcado se conhece a fé do construtor deste edifício”.

Deus nos convida a vivermos uma vida a partir de um edifício espiritual sólido, resistente diante das muitas e fortes ondas e ventos. É preciso uma fé firme capaz de resistir a muitas dificuldades que são sobretudo percebidos no nosso tempo.

Que Deus nos ajude a viver alicerçados nele. Ele é a rocha firme que não nos deixa naufragar. É preciso uma fé ligada, assim como a folha, na arvore, no tronco da vida.

Leandro Francisco da Silva

Pós-noviço salesiano

leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe sua mensagem para nós: