Sábado da 4ª semana da quaresma

Evangelho (Jo 7,40-53)

Ouvindo estas palavras, alguns da multidão afirmavam: «Verdadeiramente, ele é o profeta! ». Outros diziam: «Ele é o Cristo! » Mas outros discordavam: “O Cristo pode vir da Galileia? Não está na Escritura que o Cristo será da descendência de Davi e virá de Belém, o povoado de Davi? ». Surgiu, assim, uma divisão entre o povo por causa dele. Alguns queriam prendê-lo, mas ninguém lhe pôs as mãos. Os guardas então voltaram aos sumos sacerdotes e aos fariseus, que lhes perguntaram: «Por que não o trouxestes? ». Responderam: «Ninguém jamais falou como este homem». Os fariseus disseram a eles: «Vós também vos deixastes iludir? Acaso algum dos chefes ou dos fariseus acreditou nele? Mas essa gente que não conhece a Lei são uns malditos! ». Nicodemos, porém, um dos fariseus, aquele que tinha ido a Jesus anteriormente, disse: «Será que a nossa Lei julga alguém antes de ouvir ou saber o que ele fez? ». Eles responderam: «Tu também és da Galileia? Examina as Escrituras, e verás que da Galileia não surge profeta». Depois que cada um voltou para sua casa.

Reflexão

Queridos irmãos,

A liturgia da Palavra deste sábado da 4ª semana da quaresma nos apresenta uma cena bíblica que trata, fundamentalmente da figura de Jesus, de sua descendência. Os fariseus discutiam entre si, se Jesus poderia ser filho de Deus, já que ele é da galileia. Vemos na cena bíblica como o preconceito sobre a figura de Jesus acorrentou na rejeição de sua pessoa.

É preciso, queridos irmãos, pedir de Deus a graça da conversão do coração, para compreender Jesus a partir de dentro. É preciso pedir Dele a graça de não viver a partir da superficialidade, de uma vida e de uma fé, a partir do exterior. Onde o que dita não é a essência e sim as aparências.

Que possamos entender Jesus através de seus gestos e “sinais” e não a partir de suas origens, por mais humildes que sejam, elas nos revelam o jeito humano de Deus se revelar a nós, nascendo numa família humana. Numa cidade pequena, numa pequena e humilde família, Deus se fez grande. É mistério da fé.

Que este tempo favorável da quaresma, nos seus últimos instantes, nos inspire sempre mais à perfeição, que encontra em Jesus, o filho de Deus, sua plena realização.

 

Leandro Francisco da Silva, SDB

Pós-noviço salesiano

E-mail- leandrofsdb@yahoo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *